Batistério
















Com olhos feitos porta,
Desenhou passagens em minha imaginação.
Os ombros sortidos de tudo
Carregavam o fardo de me ter por companhia.
Com um tanto de esforço,
Apoiou-se nas palavras que lhe dizia,
Confiando, ouvindo.
Abraçou com força cada canto de pele que viu a frente
Sujeitou-se aos prantos
Derramou-se em tinta
Escorreu pelo papel.
Desejando das veias
Algo que corresse vermelho por entre as linhas.
Suspirou por dias.
E quando de fato sentiu-se versos,
Beijou-me com um terço de vida.
Por fim,
deixou-me marcá-la com um nome.
E com o direito que me foi emprestado,
Dei-lhe o nome Poesia,
De Versos Vividos 
e Silva.

                                      (Halifas Quaresma)

Comentários

  1. Cada vez melhor.

    Adoro ler Halifas Quaresma.

    ResponderExcluir
  2. ^^....Pena que não venho postando muito por aqui. Mas por você mudarei essa realidade....^^

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Consentir

Chama