Teu Véu




















Não nos olhamos nos olhos pra não corrermos o risco de passar dias e noites com o mesmo pensamento.

Não nos abraçamos por que temos consciência do que isso causaria em nós.

Teu olhar dorme quando esta com ele e você acorda quando sente minha presença.

Nos olhamos em absoluto silêncio, como se tocássemos algo proibido, como se fosse o medo de quebrar.

Meus dedos deslizam entre a orelha e teus fios negros como a luz da sala que apagava por defeito.

E em um momento de dor e angústia, os lábios se encontram e expulsam tudo que é ar.

O relógio marca um tempo que já não tem mais valor.

Os olhos se apertam, a face se torna leve e o corpo já não obedece mais a mente.

A razão torna-se de fato inexistente por raros 2 minutos.

E no submundo da agonia de um adeus permanente,
as bocas se separam e as testas se encostam como se compartilhássemos pensamentos.

É como ter o poder de tudo, em alguns miseráveis minutos.

É como saber do amanhã sem se importar quanto tempo demorará pra chegar.

E em um holocausto de desejos, sacrifico meus delírios e pensamentos

Em favor de uma gota de felicidade que saia dos teus olhos.

E em prol da vida conjugal do homem que te espera no altar amanhã
Saio agora, da sala, dos últimos metros quadrados que compartilhamos juntos.

Vou, mas deixo a porta aberta...

Jogando com a esperança, brincando com a sorte

Te pedindo que espere.

Te provando, que volto.


            
                                          Halifas Quaresma
                                     
                          (Extraido do conto Cena, de mesmo autor)

Comentários

  1. Doloroso momento... mas talvez, mais doloroso seja não entregar-se completamente ao outro por quem ela deixou este... sei do que estou falando.. já passei por algo semelhante e matei dois amores com uma cajadada só... Deixar portas abertas nesse caso, mais aprisiona do que liberta.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Nos afastar de algo que não queremos, está distante de quem nós amamos, algo tão complicado e que nunca deveria acontecer!
    Lindo texto Halifas, cheio de sentimentos (:

    ResponderExcluir
  3. Halifas, que coisa lindaaaa!

    Um amor dolorido....
    Mas quantos de nós já não passmos por isso?

    Um abraço meu querido!

    ResponderExcluir
  4. Halifas,é muito bom poder estar também conhecendo seus registros.Aqui percebo grande sensibilidade e profunda reflexão.Desde já acompanhando suas postagens também da Itália,
    Bergilde

    ResponderExcluir
  5. Belíssimo amor tão profundo e intenso que chega a doer. Que não cabe dentro da gente e tenta escapar em gestos involuntários de um ser apaixonado. Tristeza contida descrita em palavras que amenizam o sofrer. Gostei muito do seu texto, bjs

    ResponderExcluir
  6. Obrigado pessoal, obrigado mesmo.^^

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Consentir

Chama