2 de out de 2010

Reflexo de Carne
















A única força que me movimenta nesse momento
É a dos olhos abertos.
É que vendo tudo que se espalha do outro lado da janela,
Posso enxergar além das grades que me cercam.
Posso sussurrar os gritos rua afora.
Posso mastigar do peito, todos os espelhos que refletem outros rostos...
. . . Olhe!
Eu sou aquilo que te guarda.
Nos teus mais sinceros traços. . .

                               (Halifas Quaresma)

5 comentários:

  1. Pra se pensar.. e a frase do final, tocou-me.

    Beijo querido ;)

    ResponderExcluir
  2. Seus textos são sempre tocantes, surpreendentes e de uma sensibilidade incomum. Eu adoro! Bj

    ResponderExcluir
  3. Lindo! Enquanto pudermos ver teremos a chance de reproduzir e reproduzir as coisas vistas quanta vezes desejar o nosso coração.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. belo texto; puro sentimento *-*
    curti o blog :)

    Um beijo?

    ResponderExcluir
  5. Obrigado meninas. A frase do final também me diz muito Lua. Acho que nos identificamos em algo então Brenda ^^. Bahh, essa é uma verdade linda, enxergar, ainda que com o peito, é perceber as coisas de um jeito incomum, bem particular. Obrigao Daniiela, espero mesmo te ver aqui mais vezes.

    Beijos.

    ResponderExcluir