Ao Sabor















-->
Pouco se sabe do gosto das coisas.
Pouco se sente dos sabores alheios.
Os olhos têm mania de salgar algumas lágrimas,
Temperando-as com o amargo das feridas.
Os abraços quase sempre têm gosto de fim de tarde em praia.
Quando a água do mar, abraçando os pés, gela todos os passos.
A dor tem gosto de azedo,
Por isso passa.
Cura-se com verdades.
A borda dos risos é feita de chocolate...
E o interior deles recheado de mel e arrepios.

                                                (Halifas Quaresma)

Comentários

  1. Oi anjo!
    Saudades de vc no msn...
    Que lindo seu texto...adorei, tão expressivo quanto vc!
    " Pouco se sabe do gosto das coisas".

    Beijos com carinho

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente perfeito, de uma doçura imensurável, um poder de se expressar em frases tão bem montadas que tem a capacidade de nos transportar para dentro do texto. Admiro-te muitíssimo.

    ResponderExcluir
  3. Cara, tu acredita que teu blog é uma terapia contra o estresse? hehe

    Pois bem, estive aqui por um longo tempo...ele é aconchegante...saudoso...dá vontade de não sair mais!!!

    Estou pronta pra outra jornada de confusões...heheh

    É sempre bom saber que tem pessoas sensíveis, como você, no mundo!!!

    Abraço qerido!!

    ResponderExcluir
  4. Obrigado lindas...

    Carol, eu adoro ler teu blog também. Gosto do jeito direto como trata das coisas.
    Obrigado e sempre que quiser um pouco das coisas que sempre sentimos, é só passar or aqui, garanto que sai tudo daqui de dentro e com a mais pura sinceridade...^^

    Beijos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Consentir

Chama

Um sorriso