Descanso





















Aqui dentro
Farei para mim um leito de linho e seda.
Pra repousar meus passos
E adormecer o meu íntimo no colo da noite.
Ouvirei dos meus pulmões todo sangue que desejam cantar
Mas com um pouco de sorte,
Já terei fechado as janelas e portas do meu corpo.
E quando no escuro som das estrelas,
Eu me levantar para alimentar os risos,
Hei de me acomodar novamente nos braços da vida.
E bebendo, gole a gole, de todos os sonhos,
Vou descansar nos verbos de minha memória.
E por fim,
Lembrar que meus melhores momentos
Ainda dormem em gaveta.
E mesmo louco de amores por tudo aquilo que sai de minhas mãos,
Sei que ainda hei de me embriagar com o cheiro da pele.
Ainda hei de te ver em tons de verdade.
Aqui dentro...
... E fora de mim.
                                     
                                                      (Halifas Quaresma)

Comentários

  1. Que saudadeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee que eu tava desse menino lindooooooo, que escreve com a alma!!!!!!!!!

    Um beijo Halifas!!!!

    ResponderExcluir
  2. Ow querido, obrigada pelas palavras!!!

    E suas postagens, como sempre, agradabilíssimas...

    Só preciso entender melhor o "presente"..sou meio tonta pra essas coisas..hehe

    Abraços!!

    ResponderExcluir
  3. Obrigado Cindi, adorei seus poemas.

    Silll, faz tanto tempo que não te vejo me visitando...rsrsrs. Saudades também minha linda.

    Carol, sempre por aqui =). Obreigado. E agora você ja sabe sobre o selinho né...^^.

    Beijos...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Chama