Blues Cotidiano
















Não é agradável olhar para o mundo que o homem inventou
Só tem poeira, desgosto, sobras
Não é bom o homem do agora.
Triste, sem amanhã.
Não caminha, não sente, não vive
 E não costuma amadurecer.
Não tem peito, nem olhos.
Só um relógio no pulso que lhe avisa a hora
E duas cortinas,
Em pálpebras,
Que se fecham para não ver o que se perde do mundo.
Depois dorme.
E respira tudo outra vez.
Sem hálito,
Nem pele,
Nem cor.
O homem de hoje não tem risos.
Pontua minutos de alegria
E marca hora com os bons momentos.
Tudo que o homem sente é vapor.
E o que um dia chamou de veias,
Hoje é a irrisória quantidade de amar. 

                                                        (Halifas Quaresma)
                                          

Comentários

  1. Botei, do nada, o endereço do meu blog no google, e me achei aqui. Que surpresa linda! *-*

    E, olha, logo no começo do texto tu disseste tudo:

    "Só tem poeira, desgosto, sobras, desapegos."

    Foi isso que nos restou, mas, ainda assim, temos muito o que fazer e merecemos uma reviravolta. Ainda que não tenhamos sido presenteados com sorriso, podemos fazê-los brotar!

    =*

    ResponderExcluir
  2. O sentimento de desapego era pra ser bom... mas parece que se voltou contra nós e abalou o mundo inteiro, viramos a sociedade do consigo e desapegada do mundo... ele virou o caos e agora pede socorro. Quem poderá nos salvar?

    Abraço fraterno ;*

    ResponderExcluir
  3. Halifas,

    que bonitinho a descrição ali no selo. *-* Você é especial também, menino, viu?

    Mas, como é que se mede a quantidade de amar?
    Excelente texto!

    Um Beijo

    ResponderExcluir
  4. oi meu dengo...srsrrs
    eu sumi mesmo neh...nem posto mais no blog...
    é que to sem net, daí ta meio complicado...mas em breve hei de voltar...na potencia das palavras que estao guardadadinhas aki dentro de mim!!
    saudosamente....

    ResponderExcluir
  5. Execelente mesmo.

    Eu gosto de vim aqui e ver esse seu plano de fundo, essa menina a balançar com o sorrido tão sincero me faz pensar tanto na vida, e de como muitas pessoas esquecem esse simples balançar que proporciona um sorriso maravilhoso, e seu poema disse ainda mais.

    Grande Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Amanda...de fato ainda temos no peito algo que pode nos afastar de tudo que é ruim. Mas temos que desejar isso. e FAZER BROTAR OS SORRISOS É O MAIS PERFEIT PASSO A SE DAR NESSE MOMENTO. =)

    Abraços Bia....Obrigado pela visita.

    Alice minha flor...Só dise o que saiu do peito...^^.
    A quantidade de amar, acho que só não se mede quando pra mais...quando pra menos pode ser bem pequena como tenho enxergado...=(.

    Beijos minha flor.

    Camilla...tem carta chegando pra vc...^^.

    Gaby....vou te confessar uma coisa...
    Todas as noites antes de dormir, mesmo sem postar nada, entro aqui no blog e fico o lhando o rosto dela. Gosot de como me sinto quando olho o sorriso que essa foto nos dá.

    Mil beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Consentir

Chama