Novo















De fato um ano que parou em minha linha, mas jamais acreditarei que qualquer coisa que tenha acontecido tenha sido em vão. Eu sei, amigos. O feed de notícias de vocês está calejado de mensagens, por isso mesmo aqui vai a minha inesperada e trágica contribuição para os votos, já que uma a mais ou a menos não fará diferença.

O ano de 2014, pra mim, começou ainda no final de 2013, especificamente no natal, quando subitamente entendi que não viria coisa boa por aí. E óbvio, eu estava certo. Ando muito longe de pressentir coisas, mas a vida manda pistas meio óbvias ás vezes, minha sorte é percebê-las e decifrá-las, embora jamais encontre solução.

E logo se deu início uma longa jornada. Um grande desnível no início, uma longa caminhada até o meio, uma escalada ao pico de emoções e um desmoronamento básico até o chão plano e verde da realidade. Desde então, uma estranha calmaria e uma paz indecifrável avisam: estamos no fim.

Alguns amigos - com razão, diga-se - me questionam o por quê de eu ainda não ter escrito nada sobre o natal ou o ano novo, como costumo fazer. A resposta inexiste, mas eu arrisco um palpite. Estou zerado, completamente esgotado. Esse tal ciclo da vida, onde as mudanças escrevem reinícios mais uma vez me pegou e dessa vez, veio como uma razão inquestionável.
Eu sempre tive essa consciência de que para se iniciar algo completamente novo em minha vida, alguma parte dela deveria ser zerada e encontrar alguma gaveta vazia no armário das lembranças, ou nem isso.

É o que sinto por esta virada de ano. Na verdade, o que me sobra sentir. Que o 2015 no qual deposito minhas atitudes futuras será um ano quase que inteiramente focado nessa transição. Minha caverna ficou pequena demais para meus sonhos e meus desejos. Nela não cabem nem mesmo minhas emoções.

Eu não faço promessas, nem rituais nessa época do ano, acho muita pretensão pra pouco conhecimento sobre o amanhã.

Eu simplesmente oro, sem vergonha ou medo. E minha oração dessa vez é para que eu simplesmente seja capaz. Capaz de dar um sorriso sincero, que seja, sem esperar que a felicidade seja plena e duradoura. Capaz de chorar no íntimo do meu quarto as dores que não cabem em mim e assim, ofuscar as fraquezas do mundo para que  aqueles que se aproximarem de mim encontrem esperança e força para continuar.

Que eu seja capaz de amar, mesmo que não haja motivos. Mesmo que as virtudes sejam esmurradas e o caráter esquecido, que eu seja capaz de perdoar. Que a minha sombra só apareça à contraluz e que nessa luz, eu seja capaz de me inspirar. Que eu seja capaz de seguir em frente diante dos absurdos imprevistos e que no medo, na angústia e na solidão, nas várias faces que o cotidiano reservar, que eu seja capaz de manter minha fé inabalável.
Amém!


                                                                                             (Halifas Quaresma)




Comentários

  1. Ei, depois de alguns anos sem escrever fui rever minha lista de leitura. Todo mundo sumiu, se perderam, como eu. Faculdade, trabalho e outras desculpas. Que bom encontrar você!Um persistente! Fico feliz. Agora, no princípio de 2015, te digo que não haveria oração mais bem sucedida que a sua. Pedir fé, e olha, ter fé às vezes é difícil. Mas ela faz tudo parecer bem, ou ao menos faz tudo parecer que haverá o bem. Um futuro melhor. Tenhamos fé!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que surpresa linda saber de você, saber que está bem e que não foi engolida pela rotina ainda, rsrs. Eu persisti, mas com muita luta, pois todas essas desculpas também faziam parte da minha vida. Agora com um pouco mais de folga, posso me dedicar alguns minutos do dia às minhas aventuras em meio as palavras. Beijos Luanne, quero mais de você =).

      Excluir
    2. Que maravilhoso estar aqui no seu mundo encantado depois de tanto tempo ausente...e te digo também quero ter a capacidade de amar, mesmo sem motivos e que minha fé seja inabalável...como sempre
      suas palavras me emocionam, encontro um aconchego inexplicável aqui...
      Perdoe-me pela minha ausência do nosso encantado mundo do Blog, mas marco aqui meu retorno e te espero ansiosa e com muito carinho você lá no meu cantinho...

      Abraços com carinho e saudades!!

      Excluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Chama